guia prático sobre arborização de pastagens
ARBORIZAÇÃO DE PASTAGENS

A pecuária é uma atividade de importância econômica no Brasil. Com freqüência é associada com a degradação ambiental, haja vista que grande parte das atuais áreas com pastagens estiveram ocupadas com florestas nativas e agricultura. Todavia, essas áreas encontram-se atualmente em estado de degradação que, além de contribuir para reduzir a produção e a rentabilidade das propriedades agropecuárias, também causam danos ao meio ambiente.  

Dado ao caráter de uso múltiplo das árvores, a arborização de pastagens constituise numa alternativa silvipastoril, que considera o planejamento e ordenação integrada de uso da terra, além de representar nova fonte de renda através da exploração da madeira e de outros subprodutos da floresta.  

A arborização de pastagens é o processo de introdução e manejo de árvores integrado às atividades de produção animal, proporcionando benefícios de diversificação de produção, uso da terra, utilização da mão-de-obra, renda e produção de serviços ambientais.  

A arborização de pastagens é um sistema de produção que utiliza um conjunto de práticas, conhecidas como Sistemas Silvipastoris que consistem "na combinação natural ou de uma associação deliberada de um ou vários componentes lenhosos (arbustivos e/ ou arbóreos) de uma pastagem com gramíneas e leguminosas herbáceas nativas ou cultivadas e sob pastoreio de ruminantes e herbívoros".  

Esses sistemas, embora praticados em diferentes níveis, desde grandes plantações florestais comerciais até à agricultura de subsistência, ocorrem com pouca freqüência devido à escassez de informação sobre a conveniência da arborização de pastagens.


index     posterior
 
 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA EMBRAPA FLORESTAS